Dando uma geral 

Gosto de ter ferramentas para tudo. O único problema é que você não tem desculpa para não fazer o que precisa….Faz um tempinho, comprei um grampeador para artesanato. A primeira utilização foi colocar tecido na tábua de passar roupas. Era novinha, mas o tecido muito feio e fininho.

Esta semana rasgou um pedaço. Fiz a reforma em menos de 15 minutos. Coloquei embaixo um pedaço de acoplado para acolchoar um pouco mais. Fiz também a capinha para a tábua para passar mangas.

Voilá!

orinui shibori and indigo おりぬい絞りと藍

Shibori Girl

After a very productive and busy weekend at the Japanese American National Museum in Little Tokyo (Los Angeles) I had a little idea in my head I needed to get out.

A few more photos might be helpful.

Dyed in the fermentation vat.

At the museum we worked with a wide range of fabrics- many recycled. Fabrics included silks, cottons, hemp, linen, & bamboo in many weights and weaves.  Much was learned about fabrics, shibori techniques and how to dye with the indigo.  Next workshops at the museum are scheduled for Oct. 8-9 and Dec. 10-11.  The new twist will be that we will also work with a fermentation vat and learn how to make a small one you can take home with you.  Contact JANM to sign up.

And just a reminder- My three classes at the upcoming International Quilt Festival in Houston are taking registrations at the…

Ver o post original 26 mais palavras

Para reflexão.

Recordar que a morte é o fim de nossa jornada terrena nos leva a repensar as coisas pelas quais lutamos hoje. O que afinal apresentaremos a Deus, de nossas misérias e conquistas neste mundo, quando estivermos face à face? O que Ele resgatará de nossa vida pouco que seja para completar sua Graça? Como devolveremos a Deus a vida que recebemos? Cultivada e frutificada com atitudes como a solidariedade, a fraternidade, a partilha, a misericórdia, o amor? Ou desperdiçada no egoísmo, na ilusória busca de riquezas e bens?
Quantos vivem em função do dinheiro, tudo orientando para a satisfação dos próprios desejos…. O ensinamento de Jesus, porém, passa longe da ganância e do desejo de riquezas e poder. É verdade que ninguém vive sem dinheiro, e lutar por uma vida melhor e mais digna é fundamental. Mas viver indiferente à miséria alheia, na ilusão de querer somente acumular riquezas, considerando-as o essencial é deixar passar a única oportunidade que temos para dar sentido à vida, nosso único bem verdadeiro, Vale recordar o papa Francisco, que na exortação Evangelii Gaudium (n. 189) fala da solidariedade, a atitude contrária à ganância do homem rico da parábola: “A palavra ‘solidariedade’ significa muito mais do que alguns atos esporádicos de generosidade; supõe a criação de uma nova mentalidade que pense em termos de comunidade, de prioridade da vida de todos sobre a apropriação dos bens por parte de alguns” .
Jesus convida a acumular tesouros para Deus. E só é rico para Deus quem ajunta os valores que o Mestre ensinou. Certa vez ouvi que uma pessoa era tão pobre, tão pobre, que a única coisa que tinha era muito dinheiro. A felicidade plena que desejamos ter em Deus, na eternidade, começa aqui, na alegria de construir com os outros algo de bom e duradouro. Porque, na lógica de Deus, pobre mesmo é quem não consegue partilhar. Pe. Paulo Bazaglia, ssp